domingo, 28 de janeiro de 2007

Cold Mountain

Dirigido por: Anthony Minghella
Escrito por: Anthony Minghella
Actores: Jude Law
Nicole Kidman
Renée Zellweger
Duração: 154 minutos.
Ano: 2003

Cold Mountain é um filme simpático daqueles onde o amor dura para sempre e todas as coisas impossíveis acontecem.
A história é de uma rapaz que vai para a guerra (civil americana), mas para trás deixa a sua amada que apenas conheceu durante alguns dias e trocou um beijo com ela.
A guerra não corre bem e Inman (Jude Law) é ferido. Depois de algum tempo recuperando-se, uma enfermeira lê todas as cartas que Ada (Nicole Kidman) enviou e numa delas pedia que voltasse… e ele volta!
Inman não tem um percurso fácil e durante o filme aparece vários testes que põem á prova o seu amor. Para começar vai bater a uma casa repleta de mulheres com muito “amor” e otras cositas más para dar e ele mesmo bêbado recusa (talvez se os soldados não chegassem o rumo das coisas poderia ser diferente, mas adiante…). Depois encontra uma casa com uma viúva e um bebé e essa é a verdadeira prova de fogo que ele ultrapassa sem problema.
Se por um lado o caminho de regresso a casa do soldado desertor está cheio de peripécias, a sua amada não tem dias melhores porque o pai morre e ela (menina de cidade) tem que safar-se com uma fazenda enorme (e consequente miséria devido ao tempo e falta de mão-de-obra). Para salvar a situação, aparece uma estranha chamada Ruby que serve de preciosa ajuda e também de companhia.
Quanto ao final da história é relativamente bom. Seria de esperar que finalmente ficassem juntos e vivessem felizes para sempre mas nem nos filmes existem finais felizes.

De realçar a interpretação de Renée Zellweger vencedora do óscar para melhor actriz secundaria.
Pontuação para este filme:

3 comentários:

  1. Olá Ana S:
    Um filme intenso muito bem interpretado que mostra bem o horror da guerra civil, que acaba de reunir os dois apaixonados e que apesar do protagonista morrer no final fica presente na filha que nasce do seu casamento com a sua apaixonada que se unem em matrimónio só pela repetição por três vezes quero casar contigo e para eles é mais importante esta declaração que qualquer cerimónia religiosa, e pela filha que entretanto vemos. A mulher continua a escrever-lhe como fez durante a guerra. Um filme muito bem classificado por ti e que prova que o amor é um sentimento eterno.
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Este também vi e também gostei.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. Muito bom parabens: nota 8 gostei
    rui

    ResponderEliminar