domingo, 19 de novembro de 2006

The Crow

Titulo em Português: O Corvo
Dirigido Por: Alex Proyas
Escrito Por: David J. Schow
Actores: Brandon Lee
Michael Wincott
Rochelle Davis
Ernie Hudson
Ano: 1994

Desta vez o filme escolhido não está nas salas de cinema mais próximas, mas é o meu preferido de todos os tempos e tem lugar especial na minha cinemateca. Chama-se: O Corvo.
Apesar de existirem versões mais recentes e outras bem mais antigas, este filme de 1994 conta a historia de um guitarrista (Eric Draven) que é assassinado juntamente com a sua noiva (Shelly Webster) no dia do casamento, 31 de Outubro.
Um ano mais tarde, o corpo do jovem permanece intacto e sai da sepultura meio á deriva sem saber onde está nem para onde vai. Aos poucos sai do cemitério com a ajuda de um corvo que serve de guia, sendo os olhos do pássaro, os seus próprios olhos.
A sua missão é fazer justiça e matar todos os que lhe fizeram mal e á namorada. Assim, um por um, os bandidos são mortos da mesma forma como agiram no passado.
Pelo meio, salva a mãe de uma amiguinha do vício das drogas e prostituição e livra um polícia do vício do tabaco.
No fim, depois de feita a justiça, o corpo martirizado do músico regressa á sepultura e o espírito volta a descansar em paz junto ao da sua noiva.

Ok, o filme tem violência, com tiros, facadas e até espetamento de seringas no corpo dos bad boys, mas é plenamente justificado pois o personagem age da mesma forma com que foi tratado.
Além do desempenho magnífico de Brandon Lee, a interpretação de Michael Wincott (o homem que toda a gente já viu em algum filme mas pelo nome não associam á pessoa), é de arrasar.

A razão pela qual gosto deste filme é por envolver amor, justiça e compaixão. Acima de tudo dá aquela esperança típica dos filmes em que o amor é imortal e sobrevive ao perecimento da matéria.

Ao lado encontra-se um videoclip que mostra as principais cenas do filme e uma das músicas que faz a banda sonora de “O Corvo”.

”People die, buildings burn, but the real love…is forever”

Pontuação para este filme (de 0 a 10):

3 comentários:

  1. O amor que atravessa a eternidade... A verdadeira fonte de vida! "People die, buildings burn, but real love... is forever". Um filme a não deixar de rever.
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. Isso chama-se vingança e não justiça. Acho que a maior justiça não é fazer o mal só porque nos fizeram, mas sim perdoar quem nos fez mal. Lembra-te da alma gemea. Sei que falar é facil. Também gostei muito desse filme, mas mais por ele ter ajudado o policia, a mãe prostituta, não pelo facto de ele fazer vingança com os bad boys. Beijos grandes

    ResponderEliminar
  3. Mas a justiça é a do "olho por olho e dente por dente". Sem fazer grandes juízos é, de certa maneira, arriscado defender essa justiça. Mas que mexe cá dentro mexe. "Toma lá qué prá-prenderes comé que é!!"

    ResponderEliminar