terça-feira, 9 de junho de 2015

Séries da minha vida: Justified






Foi graças ao Hitman que passei a ter interesse nesta série. Explico: Hitman foi a primeira vez que vi Timothy Olyphant. Gostei logo dele e como tornou-se a minha mais recente obsessão, tive que ir atrás dos filmes que ele já tinha feito e por qualquer motivo tinham-me passado ao lado. Por isso, foi com agrado que recebi a notícia que ele ia ser o actor principal de uma nova serie chamada Justified.



Justified conta a história do homem da lei Raylan Givens (Timothy Olyphant) que após um tiroteio onde mata um criminoso, em plena luz do dia em Miami, é “repatriado” de volta para a sua terra natal em Harlan. Ao regressar, encontra velhos “amigos” dos tempos de infância e apercebe-se que pouco ou nada mudou desde a altura em que decidiu ir embora. Também é óbvio que a corrupção continua e os bandidos de meia-tigela continuam a dar cartas. Um dos vilões é Arlo Givens, o próprio pai de Raylan que apesar de não ser um grande vilão, é suficientemente irritante para dar uma grande dor de cabeça ao herói da historia.




O vilão principal é Boyd Crowder (Walton Goggins) e tornou-se sem dúvida, a personagem mais interessante de toda a série. Ele mata, rouba, vai preso, encontra a “luz” e decide fundar uma religião. Religião que não passa de uma fachada para encobrir os negócios obscuros desta personagem. Seria de esperar que ele morresse logo nas primeiras temporadas mas a sua importância na história foi crescendo cada vez mais e os autores decidiram criar (e matar) um segundo vilão em cada temporada para justificar a presença continua e insubstituível de Boyd.


Ava Crowder (Joelle Carter) foi a personagem que mais detestei desde o começo. Concordo que uma mulher rodeada pelo mundo do crime tem de fazer o que pode para sobreviver mas muitas vezes ela passou a linha do que seria razoável.

Raylan Givens, Boyd Crowder e Ava Crowder são as três personagens fixas ao longo da serie que fugiam uns dos outros neste jogo do gato e do rato sendo que o combate final foi simpático para todos os lados.

Será que falo do final? Hummm talvez não. Só vos digo que fiquei ligeiramente desiludida. Esperava um grande embate entre Raylan e Boyd que não aconteceu mas se calhar foi melhor assim. Acho que nenhum dos dois merecia morrer mas um bom duelo à moda dos antigos filmes de cowboys fez falta.


2 comentários:

  1. Nunca vi esta série, mas já não és a primeira pessoa que eu vejo falar dela!

    Bjxxx

    ResponderEliminar
  2. Não vi nem conheço o filme, mas jogos do gato e do rato, atraem-me, em qualquer lugar. Beijos.

    ResponderEliminar