segunda-feira, 16 de março de 2015

Exodus: Gods and Kings




Título em Português: Exodus: Deuses e Reis
Realizador: Ridley Scott
Argumento: Adam Cooper
Atores: Christian Bale
Joel Edgerton
Sigourney Weaver
Ben Kingsley
Duração: 150 minutos.
Ano: 2014
Género: Aventura/Drama
Classificação: M/12



Sinopse: Moisés é o homem escolhido por Deus para libertar os escravos do Egipto, massacrados pelo terrível Ramsés.

Quando o faraó morre, o seu filho sucede-lhe e logo Moisés é expulso. Afinal de contas, sangue escravo não tem lugar entre a “realeza”. 

Moisés deambula pelo deserto até encontrar uma tribo. Conhece lá uma moça, casa com ela e tem um filho. Porém, Moisés não é o tipo de homem que contenta-se com uma vida simples e quando decide subir à “montanha de Deus” tem uma experiência que muda a sua vida para sempre. 

Ridley Scott não acredita em Deus e decidiu fazer um filme o mais realista possível sobre a vida de um dos personagens mais marcantes da bíblia: Moisés. O que podemos esperar deste filme?

O Moisés de Ridley Scott é diferente de todos os outros que já viram. Este Moisés é muito mais guerreiro do que seria de esperar. Afinal de contas, ele é uma espécie de irmão adoptivo do filho do faraó e os dois gostavam de entrar numa boa batalha. Ao contrário de Noé, este homem não é subserviente ao ponto de dizer sim a tudo o que Deus lhe manda fazer. Ele tem duvidas e não concorda com tudo o lhe é imposto mas pouco ou nada pode fazer, senão assistir de camarote quando as 7 pragas do Egipto assolam o seu povo. Não temos a famosa cena em que o mar abre-se. Ridley Scott preferiu ir para a versão mais realista possível e fez com que o povo atravessasse o mar quando a maré estava baixa. 



Spoilers

O filme foi provavelmente o maior fracasso do ano quando consegui arrecadar apenas 24 milhões de dólares tendo em conta que custou 140 milhões para ser feito. Não sei a que se deveu esse “huge flop”. Terá sido porque o Deus deste filme foi apresentado como uma criança? O mar não ter-se aberto? O Moisés ser um guerreiro em vez de um simples pastor? Ou será porque o Christian Bale disse que Moisés era um esquizofrénico e bárbaro?


Gostei: De tudo no geral.

Não gostei: Sigourney Weaver estava completamente deslocada no papel mas como só tem umas 2 ou 3 cenas não é grave.

Senti falta do mar abrindo-se para o povo passar…

Pontuação: 8/10

6 comentários:

  1. Realizador e actor da minha preferência, mas não vi o filme (ainda).
    Quanto ao fracasso de bilheteira...talvez a 'moda' do tema já esteja ultrapassada. Digo eu.
    Boa semana.
    Tudo de bom.

    ResponderEliminar
  2. Não conhecia o filme...mas não faz muito o meu género.

    Isabel Sá
    https://brilhos-da-moda.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Interessante ler sua postagem.
    Eu não fui assisti-lo, mas recentemente tive a oportunidade de assistir Noé e confesso que também não gostei do filme.
    Pelo que contou em sua postagem, com certeza também não gostarei desse.
    Acho que pra época em que foram feitos os filmes antigos, eles mostravam muito mais do que os atuais que estão tentando distorcer a Verdade com pareceres individuais.

    Abração e lindo dia.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ah sim. Os filmes antigos que mostravam partes da bíblia eram bem mais fieis ao que está lá escrito do que hoje em dia. Essa liberdade de adaptação nem sempre é positiva e podemos ver isso mesmo neste filme. As criticas foram terríveis e claro, a opinião do diretor e do ator principal também não ajudou.
      Volte sempre!
      Abraços

      Eliminar
  4. Vi e achei ok... claro que sempre é exagerado e não conta a verdade verdadeira do livro Exodos, mas foi melhor que o de Noah... Creio que perdeu repercursão por culpa do Noah, as pessoas ficaram tão desiludidas com Noah que acharam que iria ser igual...

    ResponderEliminar