segunda-feira, 3 de novembro de 2014

I, Frankenstein




Título em Português: Eu, Frankenstein
Realizador: Stuart Beattie
Argumento: Stuart Beattie
Atores: Aaron Eckhart
Yvonne Strahovski
Miranda Otto
Duração: 92 minutos.
Ano: 2014
Género: Ação/Fantasia


Sinopse: A criatura que um dia Frankenstein teve a coragem de produzir num laboratório ganhou vida e matou o seu criador mas o que acontece depois? A “criatura” neste filme tem nome – aleluia! – e chama-se Adão. Os anos passam-se e agora, em pleno seculo XXI, Adão é disputado pelo bem e pelo mal. Afinal o que podemos esperar de um corpo sem alma? Qual será o caminho a seguir?

Stuart Beattie, realizador e argumentista deste filme lembrou-se de dar uma virada estratégica ao velho conto sobre o monstro e o criador. Para manter a chama acesa, decide juntar uns pozinhos (que é como quem diz, muitos efeitos especiais) e adiciona gárgulas e demónios à história. Agora o moço chama-se Adão, não sabe o que está a fazer na Terra mas sabe que todos o querem! Os anjos querem protegê-lo do mal porque apesar de não ter sido criado por Deus, até pode ter alguma utilidade e os demónios querem possui-lo (e quem não ia querer possuir o Aaron Eckhart?) para fazer umas quantas cópias iguais a ele. E no meio disto tudo onde fica Adão? Vejam o filme (ou não).

Gostei: do Aaron Eckhart.

Não gostei: 
-Misturar Frankenstein com anjos e demónios é uma combinação estranha e perfeitamente desnecessária. 
-Os efeitos especiais tornaram-se cansativos e previsíveis. 
-Era um filme com potencial para muito mais mas perdeu-se muito tempo com efeitos especiais e pouco tempo com o desenvolvimento da personagem principal.


Pontuação: 6.5 /10

Sem comentários:

Enviar um comentário