quarta-feira, 5 de julho de 2006

Finding Neverland

Titulo em Português: À Procura da Terra do Nunca
Dirigido por: Marc Forster
Escrito por: David Magee
Actores: Johnny Depp
Kate Winslet
Freddie Highmore
Duração: 106 minutos.
Ano: 2004
Site oficial: Finding Neverland

Para começar tenho a dizer que o filme é baseado em factos reais. Quando vi isto escrito, pensei logo que ainda ia a tempo de carregar no stop. É que apesar dos filmes inspirados em contos verídicos serem os mais autênticos, são também, na grande maioria das vezes... chatos! Como tinha a participação de um dos meus actores preferidos, resolvi arriscar e deixei o “play” continuar.

Finding Neverland é a história sobre um conto infantil de J.M Barrie: Peter Pan.
Tudo começa num lindo jardim britânico onde as mães passeiam com as crianças e James senta-se num banco a tentar escrever a próxima peça de teatro (porque a anterior foi um verdadeiro fracasso).
Sylvia Davis (Kate Winslet) é uma mãe viúva com 4 filhos e a maneira como eles criam o seu mundo de imaginação com dragões, serpentes e outras criaturas miticas, faz com que a inspiração começe a surgir para Barrie.
Os dias passam e durante aquelas tardes interminaveis de brincadeira e ilusão, a nova peça começa a ser escrita.
Peter, um dos filhos da senhora Davies, foi o que mais sofreu com a morte do pai e por isso, fecha-se no seu mundo onde nunca ninguém vai embora e é tambem por e para ele que a peça foi escrita.
James ao escrever sobre Peter Pan, o menino que nunca queria crescer, traz para o mundo dos adultos, uma história de esperança onde quem amamos vive para sempre. Sininho existe em cada um de nós porque todos podemos fazer milagres á nossa maneira. A terra do nunca é onde está o nosso coração.

Pontuação para este filme:

4 comentários:

  1. Olá Ana S. : Adoro a Terra do Nunca porque quem amamos vive para sempre em nós. Filme belíssimo que não vi mas quero ver.
    Beijo

    ResponderEliminar
  2. o Peter Pan foi um dos filmes da minha meninice ...

    ResponderEliminar
  3. Olá
    Devo confessar que me vieram as lágrimas aos olhos numa cena deste filme.
    Gostei, aprendemos que devemos sempre ter um pouco de criança dentro de nós.
    Espero que não tenhas levado a mal ter deixado aqui a minha opinião.
    Bjinhos.

    http://minhas-trivialidades.blogspot.com

    ResponderEliminar